Cenário Econômico e o Mercado de Seguro foram debatidos em Café com...

Cenário Econômico e o Mercado de Seguro foram debatidos em Café com Seguro da ANSP

Encontro realizado no auditório do Sindseg/SP reuniu acadêmicos e público diversificado

 

Na última quarta-feira (03/08) a Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP) realizou o Café com Seguro que debateu o tema “Cenário Econômico e o Mercado de Seguros”. O evento aconteceu no auditório do Sindseg/SP, em São Paulo, e debateu os cenários econômico e político do Brasil e seus impactos no setor de seguros e resseguros.

“Essa discussão é muito importante, pois ajuda a sociedade a entender melhora relevância do seguro dentro do contexto econômico. Difundir conhecimento é a nossa missão, e a ANSP tem provido o espaço e os instrumentos para isso”, afirmou o Presidente da ANSP, João Marcelo dos Santos.

Marcio Coriolano, Presidente da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg), realizou a abertura do evento, contextualizando o tema.”Precisamos colocar o setor de seguros no centro da política pública do país. Ele arrecadou mais do que a construção civil. Mesmo na crise, cresceu mais do que a inflação no primeiro semestre e dá sinais de que vai crescer dois dígitos até o final de 2017. Além disso, deve chegar a R$ 1 trilhão em reservas, ajudando a financiar o governo, em especial os investimentos. Isso demonstra a força e o crescimento contínuo do setor”, disse Coriolano.

O evento foi dividido em três painéis. O primeiro deles contou com a palestra do assessor da Direção Executiva da Escola Nacional de Seguros e gestor do portal ”Tudo sobre Seguros”, Lauro Faria, que abordou o crescimento em longo prazo do PIB, a armadilha das rendas baixas e médias, o baixo crescimento da economia, os impactos na indústria de seguros, os desafios e possíveis soluções.

“O mercado de seguros vai bem, ao contrário de outros mercados.Para vencermos o desafio da estagnação da renda média da população, é preciso atuar em questões estruturais como educação, infraestrutura e segurança jurídica”, afirmou Lauro Faria.

Já o segundo painel discutiu o cenário do setor de seguros sob essas condições macroeconômicas e suas principais tendências, tendo como palestrante o Catedrático da ANSP e sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria, Francisco Galiza. Segundo ele, “em qualquer setor, é natural um questionamento sobre o futuro. O de seguros apresenta crescimento acima da inflação, mas poderia avançar muito mais se melhorarem os fundamentos macroeconômicos”.

Galiza apresentou o Índice de Confiança de Setor de Seguros (ICSS). “O crescimento do seguro está diretamente relacionado ao crescimento do PIB, o qual apresentou muita volatilidade nos últimos quatro anos, que foram muito conturbados.Em comparação com outros setores, como o automobilístico, por exemplo, o setor de seguro apresenta um cenário um pouco mais positivo”, avaliou Galiza.

No terceiro e último painel do dia, o Diretor do Sindseg/SP e membro do Conselho Superior da ANSP, Paulo Eduardo de Freitas Botti, abordou o setor de resseguro dentro desse mesmo contexto, bem como seus desafios e oportunidades: “O resseguro é como uma válvula de controle que regula e direciona as reservas obtidas pela venda de seguros e como serão administradas.”

Segundo ele, os próximos passos do mercado de resseguro contemplam a inovação e a criação de novos produtos, além do grande potencial de internacionalização. “O Brasil tem tudo para absorver riscos originados em outros países, especialmente da América do Sul”, disse Botti. “Nós temos a possibilidade de trazer divisas para o país, transformando-o num grande polo de resseguro regional.”

A coordenação do evento ficou a cargo do Acadêmico Edmur de Almeida, Diretor da ANSP e Coordenador de Comissão do Sincor/SP, e do Acadêmico Francisco José dos Santos Galiza, Coordenador da Cátedra de Ciência do Seguro.

Comentários

comentários

Fonte: ANSP | Oficina do Texto

ARTIGOS SIMILARES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um resposta