Conjuntura não afeta resultado da MAPFRE, que cresce 28,5%

Conjuntura não afeta resultado da MAPFRE, que cresce 28,5%

0 333

A perspectiva de melhora do panorama econômico brasileiro chegou mais cedo do que se previa. Ao menos foi assim para a MAPFRE, uma das maiores empresas em seu segmento no País e na América Latina, que apresentou, até junho, um lucro de R$ 166,5 milhões (antes dos impostos e participações). O ganho, novo recorde da companhia no Brasil, representa um crescimento de 28,5%, se comparado ao mesmo período do ano passado.

Os ativos totais consolidados atingiram a cifra de R$ 6,48 bilhões, 21,6% superior ao primeiro semestre do ano passado. O patrimônio líquido da empresa alcançou o montante de R$ 1,48 bilhão, com crescimento de 7,1% em relação a idêntico período de 2008. As provisões técnicas obtiveram um aumento de 28,7%, encerrando o exercício com R$ 3,95 bilhões.

Com estes números, o grupo consolida-se entre as seis maiores do ranking de seguros do País, com aumento de market share para 8,69% (sem previdência e VGBL) e contribuindo para com a sociedade com mais de 2660 empregos diretos.

A inflação de custos em sinistros de colisão de Autos aliada ao aumento da freqüência de roubos motivada pela recessão que se estabeleceu no país (aumentando riscos morais no segmento) fez com que os resultados da carteira de Autos não pudessem crescer em relação aos números percebidos em 2008. Além disso, o roubo de cargas em seguros de transportes, decorrentes das mesmas razões de autos, fez com que a carteira apresentasse redução deixando um segmento tradicionalmente de baixas margens com mais déficits no primeiro semestre deste ano.

Segundo o presidente do grupo, Antonio Cássio dos Santos, não fossem os fatores conjunturais decorrentes da situação econômica os lucros da companhia poderiam ser ainda mais expressivos. “O resultado histórico, mesmo em tempos de recessão global, é fruto do crescimento sustentado da empresa, que é estruturado em um conjunto de estratégias e ações implementadas ao longo dos últimos anos, entre as quais podemos destacar a gestão de gastos austeras, as inovações tecnológicas disponibilizadas e, principalmente, às pessoas de alta performance que compõem a empresa, tanto corretores como funcionários”.
Ainda na opinião do presidente, “a atuação segmentada e baseada em multiprodutos, os investimentos feitos para o fortalecimento do relacionamento com o cliente e a incorporação de novos serviços e produtos, além do crescimento da rede de atendimento e a ampliação do número de corretores parceiros são algumas outras estratégias adotadas pelo Grupo que proporcionaram o resultado significativamente positivo”, comenta.

Comentários

comentários

ARTIGOS SIMILARES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um resposta