Delphos investe na qualidade de vida

Delphos investe na qualidade de vida

0 490
Delphos
Correr para Viver Melhor

No clima da escolha do Rio de Janeiro para sede das Olimpíadas 2016, a Delphos (http://www.delphos.com.br/) investe forte no programa de estímulo à qualidade de vida e responsabilidade social “Correr para Viver Melhor” – criado há cinco anos – que incentiva os funcionários da empresa a praticar exercícios físicos e a participar de eventos esportivos, inclusive no exterior. “Não temos a pretensão de formar atletas de elite. Nossa maior vitória é ver pessoas sedentárias vestindo uma camiseta e passando a se exercitar com regularidade”, afirma o presidente da Delphos, Eduardo Menezes.

Mesmo sem ter, até agora, o foco direcionado para formação de atletas olímpicos, a Delphos, com esse programa, já se destaca em um cenário no qual cresce a importância do engajamento total da sociedade – particularmente as empresas – em projetos que possam incentivar o surgimento de jovens promessas, com potencial para representar o Brasil nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.

Prova disso é que, proporcionalmente, a Delphos é uma das empresas que possuem um dos maiores contingentes de corredores. Do total de 300 funcionários, mais de 120 participam do programa “Correr para Viver Melhor”. Ou seja, de cada três pessoas que trabalham na empresa, uma comprou a ideia de “ser um atleta”.

A Delphos também oferece para os funcionários um convênio com academia, incentivando a atividade física inclusive para quem deseja manter a forma, mas não pretende participar de corridas.

 MIAMI – A grande atração para quem adere ao programa é a possibilidade de participar da tradicional “Meia Maratona da Walt Disney World”, realizada em Miami, no começo de cada ano, com percurso de 21 Km, incluindo trechos que ficam dentro de dois parques.

A participação nesse evento é um prêmio oferecido pela Delphos aos atletas de melhor pontuação no programa “Correr para Viver Melhor” e compreende as passagens, hospedagem e alimentação durante uma semana em Miami.

Em janeiro de 2009, dois funcionários-atletas participaram da maratona. Agora, quatro atletas da Delphos já estão arrumando as malas para participarem da edição de 2010.

O processo de seleção é simples: a cada participação em um evento esportivo, os atletas acumulam pontos para marcar posição dentro de um ranking interno estabelecido pela empresa. Os melhores colocados são premiados com uma participação na meia maratona internacional.

Segundo o diretor da Delphos, Fernando Menezes – que é coordenador do Programa de Qualidade de Vida da empresa – são, em média, 120 pessoas por corrida. “Fazemos a reserva para 120 participantes e deixamos em aberto até todos os colaboradores internos aderirem. Mas, nem sempre todos podem correr. Então, convidamos familiares, amigos e ex-empregados”, explica o executivo, acrescentando que, a cada dois anos, são alterados os critérios de pontuação.

Ele revela ainda que a mais recente mudança favoreceu as mulheres, a partir da criação de um ranking único.  “Os tempos femininos são 15% inferiores aos masculinos. Então, para que haja um equilíbrio, foi estabelecida uma bonificação de 15 % para as mulheres”, diz Fernando Menezes.

Toda mudança passa por uma avaliação da Comissão de Corridas. De acordo com Fernando Menezes a opinião de todos é levada em consideração.  Como coordenador do programa, ele tem como meta, agora, a contratação de um fisiologista e de um técnico para atender principalmente à elite da equipe. “Estamos em campanha na diretoria para isso, pois gastamos com não atletas no plano de saúde, enquanto os atletas não utilizam com tanta frequencia. O nosso argumento é esse: o que estamos gastando na corrida, economizamos na gestão do plano de saúde”, acentua Menezes, destacando como outro ponto positivo a mudança no hábito alimentar, que gera benefícios também para a família do atleta, que “fica mais saudável”.

Em Miami, a representante feminina da Delphos, será Regina Ferreira de Melo, que ingressou no programa em 2007 e deixou de fumar. “Quando o programa foi implantado eu me senti mais motivada. Quando se tem um projeto individual é difícil, mas quando se está em grupo é diferente. O grupo dá força e você consegue atingir esse objetivo. A combinação cigarro e corrida não existe”, afirma Regina Melo, que ficou em primeiro lugar no ranking feminino da empresa.

Entre os homens, o primeiro lugar no ranking coube a José Francisco Loureiro, que confessa sentir um orgulho especial quando mostra as medalhas conquistadas a quem visita sua casa. “Meu lema é: Parado não se ganha saúde, é preciso correr”, destaca o atleta da Delphos.

Já Eduardo Cesar de Andrade foi contemplado no sorteio restrito para os poucos atletas que conseguiram tempo para freqüentar as maratonas nacionais, “Faço academia duas vezes por semana, pois não tenho muito tempo por causa da faculdade. Voltei a estudar e estou fazendo Administração com Ênfase em Seguros, participei de outras corridas, me sinto motivado correndo”, revela.

O quarto atleta da Delphos em Miami será Wesley Santos da Silva, que faturou o sorteio ponderado, pois participou de todo o programa de corrida e completou a meia maratona com o tempo abaixo de 1 hora e 50 minutos. Para ele o mais legal de cada corrida é o esforço para melhorar o próprio tempo. “Em todas as minhas corridas, procuro manter um nível, sempre na média. Eu sempre fui muito ativo. Fui um dos únicos a comparecer a todas as corridas”, frisa.

 

Além do incentivo à participação nas corridas, a Delphos sugere sempre quatro cuidados básicos para os atletas. São eles:

 

ALIMENTAÇÃO: Disponibilidade de nutriente para o organismo se refazer, dando o nutriente ideal na hora certa e estimular o processo de fornecimento e aproveitamento correto destes.

HIDRATAÇÃO: Estimular o hábito de beber líquidos (água, água de coco, sucos, isotônicos). A partir deste estímulo vamos desenvolvendo o hábito. Com isso garantimos que o indivíduo sempre esteja com um grau de hidratação ideal para a prática da atividade física e para reposição pós-atividade.

DESCANSO: Das estruturas utilizadas (músculos, tendões, articulações etc.). Dar um tempo para que as estruturas corporais se refaçam e estejam prontas para uma nova sessão de exercício. O tempo necessário de descanso está relacionado com o tipo e intensidade de exercício que foi realizado.

SONO: Quantidade e qualidade de horas dormidas. O indivíduo tem
que acordar descansado. Este é um ponto fundamental, sem ele a nossa capacidade de recuperar fica completamente comprometida.

Comentários

comentários

Fonte: VTN Comunicação

ARTIGOS SIMILARES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um resposta