Delphos oferece serviço de consulta para regulação de sinistros de Vida

Delphos oferece serviço de consulta para regulação de sinistros de Vida

0 651

Empresa criou base de dados com mais de 300 mil itens, com mapeamento de cartórios, delegacias e hospitais de todo o país

A partir deste mês, a Delphos Serviços Técnicos começa a oferecer um novo serviço ao mercado de seguros: acesso a uma ampla base de dados para contribuir na aceitação do seguro e na regulação de sinistros de Vida.

O objetivo é facilitar o processo de aceitação do risco pela seguradora, que pode verificar pelo CPF do pretendente ao seguro se consta algum registro de óbito ou invalidez permanente para o candidato ao seguro. Da mesma forma, também pode verificar se o candidato ao seguro já moveu alguma ação contra uma seguradora.

Além de facilitar a aprovação do seguro, o serviço de consulta a base de dados da Delphos contribui para a regulação do sinistro. Para isso, possui uma história de mais de 300 mil itens de sinistros de Vida já regulados pela Delphos. “Isto é importante para que a seguradora verifique se não houve, por exemplo, registro de uma mesma morte, mais de uma vez”, explica o presidente da Delphos, Eduardo Menezes. “Depois da implantação dessa base de dados, nós cruzamos nossos dados e descobrimos que mais de 30 pessoas  solicitaram o seguro mais de uma vez, com registros de mortes em datas diferentes. Assim como nós identificamos isso, pode haver outras ocorrências. Essa base de dados tem também os dados de todos os cartórios, de todas as delegacias de polícias e de todos os hospitais do Brasil. Qual objetivo disso? Fazer cruzamento do local em que a pessoa foi hospitalizada, com o local do registro do Boletim de Ocorrencia e do local onde está a certidão de óbito, para poder perceber alguma incosistência geográfica neste caso. Ou seja, perceber alguma possibilidade de fraude. O objetivo é fazer estes cruzamentos e ver se há lógica”, analisa Menezes.

Toda esta rede de informações garante à seguradora um pouco mais de segurança quanto à qualidade do risco e a procedência da documentação utilizada, como as certidões de óbito, por exemplo. “Fizemos um amplo mapeamento dos cartórios, pois ainda acontece de termos certidões de óbito e de nascimento emitidas por cartório de registro de imóveis, por exemplo. Muitas vezes, o cartório de uma cidade pequena surge como único naquele local e faz todos os registros. A partir de determinada data, outro cartório assume os regisgtros de pessoas. Então, nós mapeamos se a certidão de nascimento é válida ou não é válida, se a certidão de óbito é válida ou não é válida”, salienta o presidente da Delphos.

Algumas seguradoras que não regulam sinistros de Vida com a Delphos, como a Mongeral, já aderiram ao serviço de consulta à base de dados da empresa.

Comentários

comentários

ARTIGOS SIMILARES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um resposta