Índice de reparo de parabrisa em caminhões apresenta crescimento de 211%

Índice de reparo de parabrisa em caminhões apresenta crescimento de 211%

0 303

Número de atendimento feito pela Carglass identifica alta na reparação de parabrisas de caminhões no país, traduzindo em economia a caminhoneiros e frotistas e no apoio à conservação ambiental. Outra alta registrada é o aumento de atendimento a quebra de vidros laterais dos caminhões, uma relação com a violência urbana e nas estradas.

Líder em reparo e troca de vidros automotivos com atuação no país há mais de 15 anos, a Carglass Brasil registrou um aumento significativo no índice de reparo de parabrisas de caminhões. “De 2008 para 2009 o índice dos atendimentos feitos em caminhões saltou 211%”, anunciou o diretor Comercial da Carglass Brasil, Fabiano Telatin.

Segundo o executivo, mesmo com o aumento do índice que é um fato positivo para a redução de despesas de caminhoneiros e frotistas – uma vez que o valor de reparo chega a ser até 5 vezes mais em conta do que a substituição do parabrisa, e também para a contribuição com a manutenção do meio ambiente.

O levantamento da empresa também identificou que a quebra de parabrisas cresceu 10% e que, no entanto o maior crescimento aconteceu no número de vidros laterais quebrados e substituídos pela empresa em todo o território nacional, que vinha se mantendo estável desde 2008

“O que mais nos chama a atenção é que no relato dos caminhoneiros atendidos percebemos que essa modalidade de ocorrência, infelizmente, está relacionada diretamente com o aumento da criminalidade, não só nos grandes centros urbanos, mas também nas estradas”, declarou o diretor Comercial da Carglass Brasil, Fabiano Telatin.

Uma alternativa para dificultar a ação do invasor no arrombamento das áreas envidraçadas é a instalação da película antivandalismo Carglass. Embora ela não possa ser considerada uma blindagem, pois não retém tiros, ela foi desenvolvida para retardar o tempo de ação do invasor, além de ser uma película de proteção dos raios solares.

“Um vidro automotivo sem película leva em média três segundos para ser arrombado. Com esse novo dispositivo, a mesma ação dura de 30 segundos a dois minutos, dependendo da ferramenta utilizada, possibilitando a reação e defesa do motorista”, esclarece o executivo.

A principal diferença entre a película antivandalismo e as apenas de proteção de raios solares existentes no mercado é que, embora ambas usem o poliéster como matéria-prima, os níveis e camadas de resistência são diversos. “Esse material chega a ser até cinco vezes mais espesso nas películas antivandalismo Carglass”, explica Fabiano Telatin.

A aplicação de películas é realizada na cidade de São Paulo mediante prévio agendamento.

Comentários

comentários

Fonte: Tamer Comunicação Empresarial

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um resposta