Liberty Seguros fatura R$ 1,5 bi e cresce 16% no Brasil em...

Liberty Seguros fatura R$ 1,5 bi e cresce 16% no Brasil em 2009

0 195

A unidade brasileira da Liberty Seguros, empresa do grupo Liberty Mutual, um dos maiores conglomerados globais da indústria de seguros, fechou 2009 com R$ 1,5 bilhão em prêmios emitidos líquidos, volume 16% superior ao registrado em 2008.

A expansão dos negócios ocorreu, em parte, devido ao crescimento das vendas dos produtos de varejo da companhia. Um dos destaques foi a carteira de automóveis, que registrou alta de 15%, acima da média de 9% do mercado.

A Liberty é a quinta maior em vendas de seguro automóvel no Brasil, com base nos dados ate novembro de 2009. Esse segmento foi estimulado pela venda recorde de carros zero quilômetro, fruto da isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). “A iniciativa do governo em estimular a indústria automobilística elevou as vendas de seguros de automóvel, impactando positivamente nossas operações”, diz Luis Maurette, presidente da Liberty no Brasil.

Também registram expansão os contratos de affinity (pacotes de seguros para funcionários de grandes empresas), que evoluíram 37%, refletindo a tradição mundial do grupo em programas de afinidade. Nos EUA, o grupo Liberty Mutual é líder neste tipo de modalidade de venda, com 11 mil programas de afinidade estabelecidos com Associações de Ex-Alunos Universitários, Empresas, e Associações Profissionais. No Brasil, o programa de afinidade é formado por seguros de automóvel, residência e acidentes pessoais desenvolvidos sob medida para funcionários de empresas, com vantagens diferenciadas dos produtos comercializados no varejo por se tratar de uma apólice em grupo. “Investimos muito neste segmento no Brasil nos últimos anos e hoje temos uma carteira com cerca de 600 empresas e mais de 95 mil indivíduos cobertos no país”, diz Maurette.

O forte crescimento registrado pela Liberty no Brasil também foi acompanhado da diversificação dos negócios da companhia no mercado local. Em fevereiro do ano passado, a companhia deu início no país às operações da LIU (Liberty International Underwriters), a divisão mundial de grandes riscos da Liberty, que conta também com a divisão de resseguros, a LMIC (Liberty Mutual Insurance Company). “Agora temos um ciclo completo de produtos para suportar os riscos decorrentes das obras de infraestrutura, jogos Olímpicos e Copa do Mundo”, diz Luis Maurette. Também estão no foco da LIU empresas dos segmentos de petróleo, petroquímica, construção civil e construção naval.

Em seus primeiros nove meses de atuação, a divisão movimentou prêmios da ordem de R$ 16 milhões. O destaque da carteira, neste segmento, ficou para as apólices de D&O (Directors & Officers), conhecido no Brasil como seguro de responsabilidade civil de executivos.

Mesmo com a crise econômica que marcou o primeiro semestre, o aumento da sinistralidade e os investimentos realizados na expansão da carteira e na abertura das novas divisões, o grupo Liberty fechou 2009 com lucro líquido de R$ 16,9 milhões no Brasil. “Tivemos um lucro menor que os R$26,1 milhões do ano passado. Mas consideramos que foi um bom resultado dado o esfriamento do mercado no primeiro semestre e o impacto dos desastres climáticos. Além de fechar com resultado positivo, preparamos  a companhia para um novo ciclo de crescimento em 2010”, conclui Maurette. 

… 

Dados consolidados – em R$ milhões

Indicadores

2009

2008

Prêmios emitidos líquidos

1,473

1,271

Lucro líquido

16,937

26,109

Retorno sobre o PL

4,0%

6,5%

Patrimônio Líquido

591

403

Comentários

comentários

Fonte: Conteúdo Comunicação

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um resposta