Você conhece o Projeto Chaveiro da Vida? Pois devia conhecer!

Você conhece o Projeto Chaveiro da Vida? Pois devia conhecer!

0 1515
Projeto Chaveiro da Vida
Tânia Gomez (esquerda) falou sobre a importância dos exames preventivos

Na última sexta-feira (27/11), foi comemorado o Dia Nacional de Luta contra o Câncer , e também o Dia de Luta e Combate ao Câncer de Mama no Paraná, este último instituída há três anos por Projeto de Lei da Deputada Cida Borghetti (PP).

 

Para marcar a data, Tânia Mary Gomez, presidente do HUMSOLInstituto Humanista de Desenvolvimento Social, promoveu uma palestra que reuniu várias mulheres, além de Voluntárias do Hospital Evangélico e da Rede Feminina de Combate ao Câncer, com o patrocínio da Marítima Seguros e colaboração do corretor de seguros Heros Holub Sandano e da Lojacorr S/A Rede de Corretores de Seguros.

O evento contou com uma palestra da Drª Janicele, mastologista que deu orientações sobre como se prevenir e diagnosticar precocemente a doença, além de responder as dúvidas das participantes da Oficina. Já Valter Júlio Segundo, da Marítima Seguros, falou sobre a importância do seguro de vida com cobertura para doenças graves, que ampara o câncer de mama.

Projeto Chaveiro da Vida
O Projeto Chaveiro da Vida ja foi reconhecido mundialmente

Denominada de Oficina de Prevenção do Chaveiro da Vida (www.chaveirodavida.com.br), o evento tem como objetivo difundir a importância dos exames preventivos e do diagnóstico precoce do câncer de mama. “Nós lutamos para tentar mudar a realidade brasileira, que apresenta um alto índice de mortalidade”, diz Tânia. Ela informa que, anualmente, surgem uma média de 50 mil novos casos da doença, sendo que cerca de 11 mil acabam com o falecimento da paciente. Um número absurdamente alto, ainda mais se levarmos em conta que, se diagnosticado precocemente, as chances de cura chegam a 95%. “O problema é que cerca de 60% das pacientes descobrem que têm a doença em estágio avançado, o que reduz substancialmente a chance de cura”, alerta Tânia Gomez. E ela sabe do que está falando.

Pedagoga, casada com um oncologista, Tânia recebeu o diagnóstico de que tinha câncer de mama em 2001. Como ela nunca se descuidara dos exames preventivos – a última mamografia havia sido realizada 10 meses antes – descobriu a doença em estágio inicial. Mesmo assim, precisou retirar cerca de 25% da mama. “O começo foi muito difícil. O apoio que tive da minha família e principalmente do meu marido foi fundamental”, lembra. Ela destaca, também, o apoio da filha. “Ela me lembrou que sempre quis fazer uma cirurgia plástica nos seios, e que essa era uma ótima oportunidade”, recorda. Tânia teve que fazer sessões de quimioterapia e de radioterapia. Hoje, totalmente curada, ela realiza periodicamente os exames e toma medicação para prevenir o retorno da doença. Diante de toda a angústia e dificuldade do tratamento, Tânia percebeu que faltava o apoio de alguém que lhe explicasse exatamente o que iria acontecer. Foi quando resolveu se engajar na luta contra a doença.

 

Projeto Chaveiro da Vida
Bruna, Silvana, Valter, Heros e Juliane (sem esquecer a Fran, que não aparece na foto): Marítima e Lojacorr participaram do evento

Depois de trabalhar na Femama, fundou este ano o HUMSOL, uma OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público.

Como o assunto é delicado, Tânia idealizou o projeto Chaveiro da Vida – Prevenção ao alcance das mâos, desenvolvido em conjunto com seis coordenadoras, todas ex-paciente de câncer de mama. A idéia é ilustrar, de forma lúdica, a importância do diagnóstico precoce. E deu tão certo que o projeto recebeu reconhecimento mundial na Conferência Internacional, realizado em Varsóvia, na Polônia, em 11 de março deste ano, além de conquistar o 1º lugar no Prêmio de Mobilização Social, promovido pelo Instituto GESC – Grupo de Estudos em Saúde Coletiva, em 2007.

Durante a palestra, cada um dos participantes recebe um Chaveiro da Vida, que vem desmontado. Cada um monta seu próprio chaveiro, sob orientação de Tânia e de uma equipe de coordenadoras. “Já chegamos a montar 1.600 chaveiros simultaneamente. Foi fantástico”, lembra. Tânia explica que a idéia é que cada um que monta o chaveiro se torne um multiplicador.

É preciso lembrar que o câncer de mama não é uma doença exclusivamente feminina, podendo ocorrer, também, em homens. O índice é menor (para cada 100 casos diagnosticados em mulheres, é diagnosticado 01 caso da doença em homens), mas é preciso que os homens também façam exames preventivos.

“Já que tive essa oportunidade de viver, quis deixar marcas, fazer a diferença”. E está fazendo.

Quem quiser mais informações ou deseja promover uma Oficina de Prevenção. É só entrar em contato pelo telefone (41) 9141-4830 ou pelo e-mail taniagomez601@hotmail.com.

..

* Texto desenvolvido com base na palestra e em depoimentos de Tânia Gomez e na reportagem “Deixando a vida mais cor de rosa”, de Márcia Magalhães (Revista Documento Reservado, nº 19 – Outubro/2009).

..

Confira as fotos da palestra (clique na foto para ampliar):

Comentários

comentários

Fonte: Fotos: Revista Seguros em Foco®

ARTIGOS SIMILARES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um resposta